Resenha: Extraordinário de R.J. Palacio

Ps. Não fui eu que tirei essa foto, apenas editei ela para utilizar como imagem de capa da resenha.

Olá Pessoal, tudo bem? 

Eu sei que estou deixando as postagens bem a desejar aqui no blog, mas me falta tempo, e as vezes até mesmo criatividade. 
Nos últimos dias, como chegaram bastante livros que comprei, como os que recebi de autores e o que amigos me emprestaram, acabei passando a semana lendo, então aguardem várias resenhas aqui no blog.

Hoje falaremos do livro "Extraordinário". 

  

Nome Do Livro: Extraordinário
Autora: R.J. Palacio
Editora: Intríseca
Páginas: 320
Aonde Comprar: Submarino - Livraria Saraiva - Americanas

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.


Primeiramente coisa que eu senti após terminar o livro: Aflição 

Como assim? Bom, só pela contra capa já esperava que seria um livro de superação e até bullying "Não julgue um livro menino pela capa cara", porém quando terminei de ler, não consegui acreditar que pode ser um livro tão emocionante. Me senti aflita, por não acreditar que o livro tinha acabado. Por mais que possa reler, nunca mais sentirei a mesma emoção.  

No começo, acreditei que seria apenas mais um livro bobinho, como já disse "superação" pela coisa de o personagem principal ter deficiência, mas foi muito mais que isso. A escrita de início achei um pouco  infantil, mas assim conforme o personagem amadurecia, a escrita também amadurecia, simplesmente perfeito. E é claro, quando terminei de ler as lágrimas vieram até mim, não existe algo melhor do que sentir a angustia e a felicidade de um personagem, e saber que a história dele terminou de uma forma que agradasse a todos. 


Gente, QUÊ LIVRO FOI ESSE? sinceramente me sinto extasiada só de lembrar. 

August ou Aggie, é um garo especial, que nasceu com uma doença , uma síndrome genética que alteraria todo o seu rosto. Assim desde que nasceu, ele passou por diversas cirurgias plásticas. 
 August sempre soube porque as pessoas o olhavam torto, porque as crianças tinham medo dele, e isso só fazia com que ele quisesse mais que tudo ser um garoto normal (por mais que ele já fosse). 

Sempre evitava sair na rua, privado de tudo, as vezes por escolha própria estudava em casa, e tinha pouquíssimos amigos. Na quele ano, onde o livro se passa, é quando a mãe decidi colocar August em uma escola, porque ele não poderia ficar sempre por baixo dos braços dos pais, um dia teria que enfrentar o mundo. E é ai que a história se desenrola. 

Depois que ele aceita o fato de ter que ir para a escola, ir lá e "conhecer território" ele começa a enfrentar os problemas sozinho, como arranjar amigos, tarefas escolares, e é claro, de como viver em um mundo onde as pessoas te julgam por ser diferente. (última frase totalmente perfeita da Ana Vitorino).

Gostei muito da dinâmica do livro, as vezes para cada capítulo, aparece um novo ponto de vista de alguém que faz parte da história, e não só do August. E é claro, a forma de a autora ter conseguido colocar os problemas do Auggie de forma simples, mas surpreendente. Em vários pontos eu pensava "Meu Deus ele é só um menino não precisa passar por isso" e era assim  que quando isso acontecia, me colocava no lugar dele,  refletia, reavaliava cada atitude minha. Livro perfeito. 

Não havia citado acima, mas o August além de ter o país tinha a irmã "Olivia ou Via" e o namorado dela "Justin" sem contar os amigos "Summer e Jack".

Frases do livro: 

Qando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil. - Dr. Wayne W. Dyer.
Se você realmente quer algo na vida, tem de lutar por isso. Agora, silêncio, vão anuncia os números da loteria!  - Homer Simpson
As vezes é bom recomeçar. - Julian Allvans
Toda pessoa deveria ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo. - Auggie
O ponto de vista de uma criança que, ciente de sua estranheza e de seu deslocamento no mundo, cria um manifesto em favor da gentileza. - Veja.com

 

 Separei um video caso você esteja com preguiça de ler rsrs.


Bom, por hoje é isso, espero que tenham gostado do post, e vou tentar atualizar mais o blog! Beijooooooooooooos



2 comentários:

  1. Ponhava a mão na conciência? Cadê a aula de português? Mds! Esse erro foi o cúmulo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, muito obrigada, sem a sua ajudinha, não tinha percebido isso! Ah, erros todos cometem, não sou um dicionário ambulante, que nunca vai cometer um erro ortográfico. Beijos

      Excluir